12 de agosto de 2009 | By: Rita Seda Pinto

Orquideas

Orquídeas
Rita Seda

Não é mérito de ninguém amar orquídeas. Não tem como não notá-las e admirá-las! Elas atraem e encantam.
Neste fim de semana tivemos uma exposição dessas flores extraordinárias no Ginásio do Alcidão. E pudemos admirar espécimes lindíssimos.
A família das orquídeas é vastíssima, contando com mais de 25.000 espécies conhecidas. A rica exibição de formas, cores e perfumes, faz desse mundo vegetal uma atração, pelo exótico e fascinante porte, que a tantos apaixona.
Há mais de 3.000 anos, a Rainha de Sabá, indecisa quanto ao presente que daria ao Rei Salomão ouviu a sugestão: “Ao maior dos reis, leve um feixe de orquídeas!” Daí se vê que não é recente o fascínio despertado por elas..
Para muitos botânicos sua constituição morfológica é considerada como a mais perfeita do reino vegetal. Constitui-se basicamente de um rizoma, com gemas laterais, bulbos, folhas, raízes, flores, frutos e sementes. Apesar da grande variedade, todas as orquídeas possuem a mesma estrutura básica: 3 sépalas e 3 pétalas. As sépalas são mais estreitas do que as pétalas. O labelo é uma pétala especial, diferenciada das outras duas.No botão, o labelo fica no alto, mas quando a flor se abre ele faz um movimento de 180 graus, e fica embaixo.
Mesmo sendo bastante delicadas, elas têm um quê de selvageria, pois não exigem lugares especiais na natureza para crescer, aparecem em árvores, no solo, e até em rochas. Tenho algumas, que trouxe de uma pedreira, e que dão um cacho de minúsculas linda flores lilazes, nunca contei, mas entre as que caem de velhas e as que vão nascendo, apresentam uma centena a reinar por meio ano! O estranho foi que fiquei penalizada de deixá-la sobre pedra, instalei-a num grande vaso, junto com outras plantas! Algumas mudas fixei em árvores. E não é que se adaptou em todos os meios que lhe ofereci? Em contrapartida, coloquei algumas mudas de Cattleia labiata na pedra, no topo da gruta de Nossa Senhora, aclimatou-se e não deixa de florir em todos os setembros... Caprichos de quem sabe que é rainha!
Eu mal sei cuidar de orquídeas. Tanto, que ganhei uma muda de baunilia, plantei sem saber o melhor local e ela morreu! No ano passado ganhei um pequeno orquidário. As flores estão apreciando o novo lar. Estão florindo, duram mais, mas vou contar-lhes um segredo: no meu gosto, o lugar de quase todas, ainda deveria ser na natureza, nos galhos das árvores, no chão ou nas pedreiras.

1 comentários:

Leticia disse...

As orquideas realmente são fascinates.
Vou te contar um segredo: Quando Deus criou as orquideas ele viu os olhares maravilhados em sua criação, e viu que era muito bom.
bjos

Postar um comentário